Qual anestesia veterinária é a melhor, injetável ou inalatória?

E agora, anestesia veterinária injetável ou inalatória?

Quem nunca ouviu falar nos vários tipos de anestesia veterinária existentes, e se perguntou, afinal, qual a diferença entre uma e outra?

Quando seu pet precisa realizar algum procedimento, bate a preocupação em saber, qual o melhor tipo de anestesia será feita. Afinal, existem várias teorias sobre anestesia inalatória x injetável.

Primeiramente, devemos mudar os nossos conceitos! A medicina veterinária está cada vez evoluindo mais, inclusive já se igualando a procedimentos realizados em humanos.

O uso de anestésicos visa minimizar o sofrimento dos animais durante procedimentos cirúrgicos. Promovem a perda de consciência, porém, não causam relaxamento muscular e nem analgesia, que são pilares fundamentais para que o animal entre em plano anestésico.

Por esse motivo, a inalação do gás, necessariamente deve vir associado a uma gama de medicações analgésicas e relaxantes.

Inalatória vs Intravenosa

Os tipos principais de anestesia são: inalatória (Halotano, Isoflurano, Sevoflurano) e total intravenosa (barbitúricos, agentes dissociativos, neuroleptanalgésicos). Ambos os tipos têm suas próprias vantagens e desvantagens.

Cada paciente é estudado individualmente através de seus exames pré cirúrgicos, que são o que define o tipo de anestésico a ser utilizado (por exemplo, pacientes cardiopatas usam determinado tipo de anestésico por não ter efeitos deletérios ao coração).

Visto isso, torna-se imprescindível a realização de uma bateria de exames antes de realizar um procedimento anestésico.

 

Tanto a anestesia injetável quanto a inalatória são seguras. É importante que haja um suporte de equipamentos, como bomba de seringa (no caso da injetável) e oxigênio. Caso isso não ocorra, o risco é alto.

Anestesia total intravenosa também pode ser utilizada de forma segura. Deve ser feita pelo profissional anestesista capacitado e que tenha equipamentos destinados a isso.

Nesse tipo de anestesia, utiliza-se uma bomba de seringa. Irá ocorrer a liberação lenta de anestésicos conforme o anestesista achar necessário. Obrigatoriamente tem que ser feita a intubação do animal e suporte de oxigênio.

 

Vantagens da anestesia inalatória

As principais vantagens da anestesia inalatória são:

-Mantém o animal em plano anestésico por mais tempo

-Os efeitos da anestesia passam mais rápido, evitando problemas que podem vir a surgir com uma sedação mais longa.

Após a realização do procedimento a dose do anestésico é reduzida, e o cão ou gato irá acordar lentamente, recuperando seus reflexos. O animal é monitorado até que se certifique de que está plenamente consciente e bem.

Os riscos

Procure se certificar de que a clínica dispõe de equipamentos de emergência, UTI e esteja apta a agir diante de uma situação emergencial.

A anestesia é um procedimento delicado, sendo inclusive necessária a assinatura pelo proprietário de um termo de ciência dos riscos.

Independentemente da duração e de qual tipo de anestésico será administrado, os riscos à vida do bichinho sempre existirão.

Estudos indicam que aproximadamente 1 em 100.000 animais vão apresentar algum tipo de reação à anestesia. As reações podem variar desde leves alterações a mais graves, podendo até chegar a choque anafilático ou morte.

Dra Carla Scaranto – CRMV 8683
Médica Veterinária na Clínica Pet Amie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *